RESENHA Um sorriso ou dois - Frederico Elboni

Por Ingrid

Apesar da minha crescente dificuldade de resenhar livros de curtas histórias, cá estou eu para mostrar um autor não tão desconhecido assim. Frederico Elboni criador do site Entenda os Homens. Apaixonado por sushi e nhá benta e principalmente, apaixonado em escrever. Quem lê o primeiro texto já percebeu que ele tem dom para a escrita.

"Hoje eu sei o quanto preciso do amor para ser criativo e ter prosperidade, mas, principalmente, para ser ainda mais eu."

Esse livro eu ganhei de presente de aniversário da minha amiga irmã Lila (a dona oficial do blog) e os textos que eu conheci dele, ela que me apresentou também. Eu o acompanhava através do facebook apenas e tem um texto que eu li lá e abri um sorriso ou ver no livro.

"Você pode ser uma pessoa supercharmosa, educada ou inteligente, se a outra pessoa não for equivalente, não perceberá o quão valiosa você é."

Bem, não é um livro de auto-ajuda muito menos um guia de como conquistar alguém. É um livro de histórias feitas por um jovem apaixonado (nele mesmo e na vida). 

"O passado me ensinou a importância de saber dizer 'não' sem me sentir culpado pelo fato de atender primeiro às minhas necessidades. O passado me ensinou que as pessoas não somem, perdem o interesse. O passado me ensinou a não acreditar em um 'Estou com saudade' se não vier acompanhado de um 'Como faço pra te ver?'".


Sou fã da escrita do Fred e de vez em quando me pergunto, quem não é? Ele consegue traduzir em palavras várias manias femininas e até nossos devaneios. Não sei exatamente como ele faz isso, mas posso garantir que é fácil se identificar.
Li esses textos ao som de Sandy e Junior, Zax e Ed Sheeran. Foi um mergulho.

"Sentir a dor é necessário. Mas sentir mesmo, não jogá-la para debaixo dos panos sem reorganizar e inverter as prioridades. Falo de chorar, sofrer e consternar-se para, depois, ser digno de sorrir verdadeiramente."

E eu só posso terminar agradecendo ao Fred por nos entender, ou pelo menos tentar. Não são as leitoras que entendem os homens, mas a gente que entende como é possível não enlouquecer com estereótipos.

Ficha técnica: Editora Benvirá, 2014
Folhas amarelas
217 páginas

Dançar conforme a música

Por Ingrid

As coisas não são do jeito que imaginamos ou queremos. Sei o quanto é difícil engolir isso, mas é a verdade de hoje. A gente planeja, se empenha e acontece tudo diferente. A vida dá uma mexida e quem tem que se adaptar é a gente. Sim isso é difícil e por mais que a gente tente fazer planos, a vida se encarrega de mudá-los.
A gente necessita aprender a dançar conforme a música.


Tudo bem, você queria muito aquela coisa. Aquela história. Aquele show. Aquela felicidade que parece existir só na casa do vizinho. Aquela amizade. Até mesmo aquele sorriso. Mas já parou pra pensar que não ter aquilo foi a melhor coisa que te aconteceu? A gente não pode ter tudo ao mesmo tempo e isso é um alívio para a alma. Não seremos amigos de todo mundo, mas sempre teremos aquele amigo que podemos confiar de verdade. E olha que saber em quem confiar é um dom. Nem todo mundo merece sua confiança, mas esse amigo merece. E vocês sabem disso.
Não teremos todos os shows que queremos, mas não morreremos por isso. Dá para continuar admirando o cantor pelo spotify em casa. E quem sabe passar a juntar dinheiro para o próximo evento.
Ah e aquele vizinho que está sempre tão alegre. Ele também passa por problemas. Como qualquer pessoa. O importante é como encaramos as adversidades. Como dançamos na chuva ou conforme a música mesmo. 

Tem dias que a playlist tá ruim e precisamos dançar do mesmo jeito. Melhor analogia para vida. Tem dias que os sons não se encaixam, nos irritam, buzinas, gritarias e reclamações, mas precisamos escutar tudo isso e dizer ao final do dia: consegui sentir a música.  

Indicações de leitura para pré adolescentes

Por Ingrid

Quem não tem um livro preferido de pré adolescência? Eu tenho vários e por isso criei uma lista. A opinião é pessoal e por favor, se você tiver uma indicação, coloque nos comentários para ajudar na lista.

1- Princesa das águas - Paula Pimenta
Sou fã número 1 da Paula Pimenta e já li quase todas as suas obras. Ela é autora que precisa estar presente nas leituras da pré adolescência. Seja por sua escrita ou pelas suas aventuras. Indico Princesa das águas em especial pela temática, Olimpíada no Brasil, e por ser um paralelo com contos de fadas. Fora que a escrita é envolvente. Lido em 1 dia.

Princesa das águas faz parte da coleção de princesas da Paula Pimenta

2- Ela disse, ele disse - Thalita Rebouças
Último livro lido da Thalita Rebouças e tenho certeza que agradará as meninas dessa idade. A história se passa no ensino médio de uma escola na zona Sul do Rio e um romance entre dois pré adolescentes. De fácil entendimento e identificação. Recomendo.

3- Querido Diário Otário - Jim Benton
Um diário de uma menina com problemas da idade, mal-humorado e por isso divertido. Eu li dois volumes da coleção que tem mais de cinco livros.

4- A droga da obediência - Pedro Bandeira
Todo mundo precisa ler uma vez na vida alguma história de Pedro Bandeira. Aventuras de uma turma de amigos na escola. Identificável no mesmo nível do livro da Thalita.

5- Confissões de uma garota excluída, mal-humorada e (um pouco) dramática - Thalita Rebouças
Melhor livro da Thalita. Você se encanta com a personagem principal e como em poucas páginas você se identifica com as histórias. Fala sobre bullying, amor próprio, não saber controlar sentimentos e drama. Sim, tem drama na história, mas também tem outras cenas que não deixam o drama controlar por completo o enredo.

Por hoje foram 5 leituras. Aguardo a dica de vocês
Topo