Onde Estivestes de Noite... E um pouco de mim...


'Estou um pouco desnorteada como se um coração me tivesse sido tirado, e em lugar dele estivesse agora a súbita ausência, uma ausência quase palpável do que era antes um órgão banhado da escuridão da dor. Não estou sentindo nada. Mas é o contrário de um torpor. É um modo mais leve e mais silencioso de existir. Mas estou também inquieta. Eu estava organizada para me consolar da angústia da dor. Mas como é que me arrumo com essa simples e tranquila alegria. É que não estou habituada a não precisar do meu próprio consolo.”

. Clarice Lispector in Onde Estivestes de Noite


Agora um pouco de mim...

É bem assim que estou, desnorteada como se um coração me tivesse sido tirado, inquieta... Eu estava tão bem, porque vieste tirar meu sossego? E agora o que fazer com essas horas que não passam? E quanto ao consolo? Aprendi a me consolar sozinha, a me reerguer sozinha, estou sempre recomeçando... E apesar de precisar muito de colo, não quero mais o seu. O que quero são coisas verdadeiras e duradouras em minha vida! 
Nunca mais suas duvidas serão mais importantes que minhas verdades. Quero tudo por inteiro, total entrega, dar e receber,  da vida não aceito mais migalhas. Quero essa simples e tranquila alegria... 

Aline Motta

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo