{Resenha} Memórias de um sargento de milícias (em quadrinhos)

Por Ingrid

Confesso que só li memórias de um sargento de milícias porque a escola pediu. E uni o útil ao agradável quando vi que pediu versão em quadrinhos. Completando meu desafio de literário.

Sobre o fato dele ser em quadrinhos: pensei que iria prejudicar o entendimento da história, mas me vi enganada quando entendi perfeitamente bem o contexto geral. Graphic novel também é livro?! Não?!
Mas não quero entrar nesse assunto, prefiro falar sobre a história. Pois bem:

Memórias de um sargento de milícias conta a história, durante o século XIX, de Leonardinho, o Sargento de Milícias, no Rio de Janeiro. Se passa na época em que D.João fugiu de Portugal para o Rio de Janeiro. 
Leonardinho desde sempre um garoto travesso que fazia muitas diabruras (como o autor o caracteriza) mas ao mesmo tempo um menino que quando jovem se rendeu ao amor de Luisinha. Em momento algum, o menino se faz de inocente. Até porque ele não é.
De acordo com a sua vizinha "o menino já nasceu com maus bofes".



Uma coisa que chamou minha atenção na obra foi a relação que o autor fez entre o passado e o presente para a melhor compreensão do leitor. Junto a isso tem vários momentos que Manuel Antônio de Almeida conversa diretamente com o leitor e utiliza recursos (metalinguagem). Então apesar de ser uma obra clássica (e por isso tabelada por muita gente como difícil) se torna uma obra de fácil compreensão. 
Dá para indicar para todos. Não leia apenas por obrigação, vale a pena.

O autor e a obra:
Manuel Antônio de Almeida cria o primeiro anti-herói da literatura brasileira, fazendo assim com que o livro fique tão famoso e conhecido até os dias de hoje. 
A primeira edição de sua obra foi através de folhetins, durante 1852 e 1853 (o auge do romantismo).

O Rio de Janeiro retratado na obra é o das camadas populares. O autor fazia parte do Romance Urbano que retratava da população e tinha caráter realista na medida em que falava sobre o que estava acontecendo.

Na obra, os personagens são pessoas pressionadas. Aqueles que precisam de um registro. Como Manuel Antônio de Almeida assim o fez.

18 comentários

  1. Muuito Bacana! Amo literatura e já vi esses quadrinhos na revista da avon.
    Beijos
    http://poseseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Eu já li esse livro e gostei muito, o livro me prendeu do começo ao fim. Vale a leitura.
    Bjus
    Jaque
    www.quebreiaregra.com.br

    ResponderExcluir
  3. eu nunca fui fã de histórias em quadrinhos, mais achei esse livro bem interessante pra se ler, gostei da sua resenha!

    Bjos da Ale! | Blog Mulheres Antenadas | Fanpage

    ResponderExcluir
  4. Também só li na época da escola, mas gostei bastante.
    Um beijo. Ca Prado.
    http://naodeixeocafeacabar.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Que legal!!! Eu lembro quando li esse livro no Colegial e achei super engraçado. Em quadrinhos deve ser bem mais divertido.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Eu lembro quando tive que ler... Preciso reler, lembro vagamente da história!
    Em quadrinhos deve ser super divertido!
    Beijos

    Blog|Canal

    ResponderExcluir
  7. humm que legal,
    parece ser uma historia surpreendente
    e realmente é o primeiro anti heroi criado e que ja vi
    a historia me parece ser bem interessante e legal, com certeza vou ler
    bjs

    ResponderExcluir
  8. Eu li o livro na escola e não curti muito a história não. Quem sabe agora na versão quadrinho não fique mais interessante, né?
    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Oii,
    Essa é uma leitura obrigatória do ensino médio, e quando eu li gostei bastante, desta obra e de "o cortiço" foram meus favoritos!
    Sua resenha está ótima!
    Beeijos

    ResponderExcluir
  10. Quem sempre comentava sobre isso era minha professora de literatura, ela até leu e representou algumas partes. Gostei muito de saber que tem em quadradinhos, assim a leitura fica mais divertida.. bjs!

    ResponderExcluir
  11. Nossa que bacana adorava ler histórias em quadrinhos , achei que nem fizessem mais livros assim , fiquei super curiosa pra ler , achei a história legal!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Já li O Sargento de Milícias também porque a escola pediu...hihihi
    Achei muito interessante a proposta e legal saber q não prejudicou o entendimento da história o fato de ser em quadrinhos!
    Beijinhos :*
    www.estiloaqualquercusto.com

    ResponderExcluir
  13. Que legal esse livro, ainda não tive oportunidade de lê-lo, mas parece ótimo, em quadrinho então nem se fala, eu já li um nesse formato quando estava no ensino médio e gostei muito

    ResponderExcluir
  14. Que bacana!
    Eu li o Expresso do Oriente em graphic novel e amei.
    Fico imaginando esse clássico da nossa literatura. Deve ser muito legal.
    Amei a dica.

    Beijinhos,
    Aline Magalhães
    Alineland

    ResponderExcluir
  15. Eu já li esse livro quando prestei Fuvest em 2005 porque era uma das obras obrigatórias e lembro um pouquinho da história, se eu encontrar esse livro eu vou comprar.

    Blog Make-Lovers| Fan Page | Twitter

    ResponderExcluir
  16. Tens razão é o tipo de livro que a gente só lê por obrigação, nos dias de hoje tem tanta opção.
    Mas gostei da ideia de ser em quadrinhos!
    Bjinhos.
    www.prosaamiga.com.br

    ResponderExcluir
  17. eu nunca li o livro, mas achei bem interessante ser agora em quadrinhos.

    ResponderExcluir
  18. Que legal, ainda não tinha visto.
    Não conhecia o livro, boa resenha.
    Bjão Lila

    www.bloogdajeu.com.br

    ResponderExcluir

Topo