{Resenha} Laranja mecânica - Anthony Burgess

Por Ingrid Faria

Resenhar ou não resenhar? Eis a questão. Tenho apenas dezesseis anos e li laranja mecânica. Fui criticada pra caramba por isso, mas não conseguiria pensar na possibilidade de não ter lido esse livro, que aliás se encaixa em uma das melhores leituras do ano. 
Assim que terminei de ler o livro eu pensei "não é a toa que é um clássico da literatura inglesa".
Um update necessário: fui criticada pelos meus professores porque de acordo com eles, não tenho idade para ler isso. Ainda bem que eu não fui pela opinião deles.

Sinopse: Narrada pelo protagonista, o adolescente Alex, esta brilhante e perturbadora história cria uma sociedade futurista em que a violência atinge proporções gigantescas e provoca uma reposta igualmente agressiva de um governo totalitário. A estranha linguagem utilizada por Alex - soberbamente engendrada pelo autor - empresta uma dimensão quase lírica ao texto. Ao lado de '1984', de George Orwell, e 'Admirável Mundo Novo', de Aldous Huxley, 'Laranja Mecânica' é um dos ícones literários da alienação pós-industrial que caracterizou o século XX. Adaptado com maestria para o cinema em 1972 por Stanley Kubrick, é uma obra marcante: depois da sua leitura, você jamais será o mesmo.

Em laranja mecânica conhecemos a história de uma gangue futurística composta por Alex, Pete, Georgie e Tosko. Com seus próprios dialetos, eles praticam violências sexuais, roubos, crimes por puro prazer. Em uma noite quando eles foram assaltar uma casa, Alex acaba matando uma senhora e é pego em flagrante pelos policias, ou miliquinhas como ele chama. O adolescente de apenas quinze anos foi condenado a 14 anos de prisão, porém quando já estava há dois anos aprisionado o Estado decide fazer uma nova técnica para restaurar delinquentes em 15 dias. Alex aceita os termos porque quer se ver longe daquilo logo e a Técnica Ludovico parece ser uma boa escolha.

O livro é dividido em três partes: primeiro a gangue em ação, segundo o tratamento e a última parte depois do tratamento.
Não sei o motivo pelo qual não colocam no currículo escolar (ensino médio) porque por mais que tenham cenas de violência dá para abordar diversos assuntos que até auxiliam nas redações do enem (olha aí vestibulandos). E não venham me dizer que há violência demais para os jovens porque infelizmente eles praticam o livro e nem sabem.

Para quem quiser comprar e se apreciar com uma leitura horrenda e maravilhosa:
Editora: Aleph
Páginas: 224

13 comentários

  1. Suuuper tenho vontade de ler esse livro, já me falaram muito bem dele mas sempre fico com o pé atrás por achar que as vezes ele seria um pouco...monótono. Mas pretendo ler ainda esse ano e quando ler com certeza vou resenhar pois indicações para lê-lo não faltam...
    Adorei a resenha, sucesso!!!
    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  2. Eu sempre tive vontade de ler esse livro, agora estou mais curiosa ainda!
    Acho que livros assim deveriam ser recomendados na escola, porque ajuda preparar a pessoa para vida também, diferente de alguns clássicos que fazem os alunos não despertarem o gosto para a literatura! Eu amo clássicos, mas tive a sorte de ler sem obrigação nenhuma, devo isso a minha professora de literatura do ensino médio!
    Não ligue para criticas, creio que quem criticou nem deve estar lendo nada!!
    Sua resenha ficou ótima, curta e direta do jeito que gosto!!

    ResponderExcluir
  3. Acho que cada pessoa tem seu gosto liteário, eu por exeplo leria esse livro pelo o que vi na resenha além de ser um classico!

    ResponderExcluir
  4. Confesso que tentei assistir ao filme de tanto que meu amigo falava dele... Não consegui chegar nem na metade! Por isso, meio que desisti de qualquer coisa que fosse ligado a ele. Então não sei se eu iria conseguir ler a história toda... Gostaria, já que todo mundo fala tanto dele, não é possível que eu seja a única que não gostou nada hahaha
    Adorei o post :)
    Beijinhos e sucesso!

    http://galaxiadosdesejos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Não acho nem um pouco legal que coloquem no currículo escolar do ensino médio... imagino que seja um livro pesado e não acho bom obrigar todo mundo a ler algo assim. Adorei os clássicos que conheci na escola, mas não leria esse de jeito nenhum, então fico feliz pela sua sugestão não ter sido colocado em prática... hehe... Que bom que você gostou, mas realmente não acho que seja para todo mundo.

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Sempre vejo esse livro sendo bem comentado e recomendado. Mas nunca parei para ler a sinopse ou resenha. Agora lendo a sua, a história parece ser pesada, não sei leria, mas pela curiosidade e pelas comentários daria uma chance sim...

    Beijos,
    http://lovesbooksandcupcakes.blogspot.com.br//

    ResponderExcluir
  7. Olá... tudo bem???
    Eu tenho vontade de ler o livro... mas não é uma coisa urgente... não acho que deve ser colocado em currículo escolar, acredito que pela sua descrição e outras resenhas que já li do livro ele é bem pesado, não pelo conteúdo, mas pela violência explícita e crua que aparece nele, acho que isso incita quem está dormindo e é melhor não aflorar... acredito que você fez a indicação porque gostou muito da leitura, mas acredito que o livro deve ficar com uma leitura a livre escolha de cada um. Xero!

    ResponderExcluir
  8. Oi, tudo bem?

    Tenho muita vontade de ler esse livro! Nos últimos anos eu adiei a leitura por acreditar que não estava "pronta" para ela, pois a mesma me parece pedir um certo grau de maturidade para compreender todos os assuntos abordados. Também quero ver o filme, mas para isso preciso ler o livro primeiro. Acho que ainda esse ano eu consigo ^.^

    Fernanda Oliveira | Meraki

    ResponderExcluir
  9. Ei, tudo bem?
    Tenho esse livro aqui para ler, mas vou esperar pelas férias, porque quero lê-lo com calma. Todo mundo elogia bastante a história e estou bem curiosa para conferir.

    Beijos, Gabi
    Reino da Loucura

    ResponderExcluir
  10. Ingrid, antes de comentar quero parabenizá-la pela leitura de um clássico da literatura, afinal, não é uma leitura que adolescentes gostam muito. É um livro cuja leitura não é tão fácil principalmente considerando a gíria horrorshow criada pelo leitor, no entanto, penso que a forma que criou essa linguagem foi uma forma de criar um impacto para quem lê. Não foi diferente pra mim, pois li até o final com a expectativa de conhecer mais. Em relação a obra pra mim foi uma forma de criticar uma sociedade cheia de pudores e regras. Há outras questões que vale um debate e viajar numa experiência fantástica.

    Parabéns.

    Wilson Brancaglioni
    http://www.estantedowilson.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Muito bom ,Ingrid .
    O titulo já tinha me deixado curiosa ,mas agora que vc esclareceu um pouco mais ,me interessei mais ainda .
    Gosto muito das suas resenhas.





    Ana Claudia

    ResponderExcluir
  12. Oie, tudo bom?
    Eu não tive a oportunidade de ler esse livro, mas acredito que seja uma experiência única ler esse clássico. Já assisti ao filme na faculdade e a história me fez refletir sobre a humanidade.
    Beijos,
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Olá, tudo bem?
    Eu li esse livro a um tempo atrás, também o resenhei e gostei bastante, admirei o autor pela a genialidade com o dialeto Nadsat (a ideia de simular uma lavagem cerebral foi incrível) a crítica política incluída no enredo. e aquela pergunta que fica o tempo todo martelando na cabeça: o que é melhor, uma pessoa má, ou alguém obrigado a ser bom? rs
    acho o livro pesado para ensino médio, precisa de uma maturidade literária maior para entendê-lo, curti a resenha apesar de pequena e trazer pouca informação, foi sucinta e agradável de ler..
    Beijos flor
    edna

    Dna Bookz / Fan page / Instagram  / Twitter

    ResponderExcluir

Topo