RESENHA A droga da obediência - Pedro Bandeira

Por Ingrid

Nunca é tarde para conhecer a escrita do Pedro Bandeira e é com esse pensamento que você deve procurar agora um livro da série Karas. De preferência o primeiro: A droga da obediência. Esse mesmo que eu vou resenhar. 

Neste livro conhecemos a história dos Karas: Miguel, Magrí, Calu, Crânio e Chumbinho. O que eles fazem? Fazem parte de um grupo que resolve mistérios e problemas de adulto. E fazem seu papel muito bem, diga-se de passagem.
A construção das personagens foi belíssima. O leitor sente que os adolescentes da história se diferem em questão de vontades, mas são iguais em questão de sentimento.

O contexto é o colégio Elite, um dos melhores de São Paulo, onde eles estudam. Em uma manhã aparentemente normal eles são surpreendidos com o desaparecimento de um dos alunos e o aparecimento de Chumbinho no meio da reunião secreta dos Karas. Chumbinho os ameaça dizendo contar da existência do grupo caso não fosse aceito. Miguel, sem saída e como líder do grupo, resolveu colocá-lo nos planos sem pretensão alguma. Por exemplo colocou Chumbinho para ficar na cola de um novato e o resultado disso? Chumbinho desapareceu. 
Infelizmente o desaparecimento não foi apenas no Elite e sim em outros colégios com uma certa frequência. Miguel logo convoca o grupo para resolver isso. Ele não pode aceitar o desaparecimento de vários estudantes, inclusive do Chumbinho que só tinha seguido suas instruções.

Os Karas logo começam a investigar os desaparecimentos e mergulhar fundo em situações bizarras até encontrarem a existência de um droga da obediência, resultado de um sonho utópico de dominação humana feito pelo Doutor Q.I.

De antemão explico: não há cenas inusitadas de ação, há cenas bem escritas e por isso o livro merece ser recomendado.

Sinopse do livro: O livro que iniciou a série com os Karas Uma turma de adolescentes enfrenta o mais diabólico dos crimes! Num clima de muito mistério e suspense, cinco estudantes - os Karas - enfrentam uma macabra trama internacional: o sinistro Doutor Q.I. pretende subjugar a humanidade aos seus desígnios, aplicando na juventude uma perigosa droga! E essa droga já está sendo experimentada em alunos dos melhores colégios de São Paulo. Este é um trabalho para os Karas: o avesso dos coroas, o contrário dos caretas!

8 comentários

  1. Interessante a premissa do livro, não conhecia nada sobre ele, mas sua resenha ficou interessante, porem no momento não me atrai pela leitura quem sabe futuramente.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Nunca li nada desse autor, mas me interessei sou fanática por mistérios e suspense...
    Obrigada pela dica
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bem?
    Nunca li Pedro Bandeira, você acredita? E adorei a sua resenha, já anotei e vou procurar saber mais sobre a obra.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  4. Li toda a coleção dos Karas no ensino fundamental! Foram os livros que me colocaram no mundo da leitura!
    Adorei a resenha!
    beijos

    ResponderExcluir
  5. Olá.
    Eu li até hoje somente um livro do Pedro Bandeira e gostei, mas não amei. Desde então nunca mais li, não sei realmente o pq, acho que nunca tive a curiosidade. Mas eu achei este bem interessante, com certeza vou tentar comprar e ler em breve. A premissa me intrigou e quero saber mais o que acontece na historia.
    Adorei a resenha.
    Bjssss
    blogdosjovensleitores.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. já li um bocado de Bandeira na infância/adolescência mas justamente esse titulo não tive chance... volta e meia vejo num sebo que frequento... acho que na próxima visita eu trago pra 'casa, sua resenha me deixou na vontade...
    bjs ^^

    ResponderExcluir
  7. Olá Ingrid, eu ainda não tive a chance de ler nada do autor, mas pela sua resenha fiquei bem curiosa por essa série e esse mistério que os personagens vão ter que solucionar =)

    http://meumundo-meuestilo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Nunca li nada na escola desse autor, infelizmente. Porem no ultimo ano do ensino medio euvli por conta propria A marca de uma lagrima e adorei, tirando algumas coisas que achei meio problematicas. Tenho vontade de ler esse tambem, todo mundo elogia bastante.

    ResponderExcluir

Topo