Sing Street - Música e sonho

Por Ingrid

A indicação cinéfila de hoje é de um filme que se passa em Dublin, Irlanda e mistura música e diversão. Impossível não se ver apaixonado no filme nos primeiros vinte minutos. E olha... Que filme! 

Viajamos para a Irlanda nos anos 80. Um Irlanda sofrendo uma crise econômica em que as pessoas planejavam (e até executavam) emigrar para o Reino Unido em busca de uma vida mais estabilizada. Assim os que ficavam por lá acabavam necessitando de uma mudança de vida. Atingido por essa atmosfera temos Conor, um menino de 14 anos, com sonhos, movimentado a todo momento por música e que precisa mudar de seu colégio privado para um colégio público. Aparentemente sem saída, ele vai porque sabe que situações financeiras não são fáceis de controlar/resolver. Chegando lá não é tão bem recebido e é perseguido por professores e outros alunos, em casa o clima tá cada vez pior com os pais querendo se separar e o irmão, Brendon, trancado no quarto.
No meio desse caos ele conhece uma menina-modelo chamada Raphina (interpretada pela linda Lucy Boynton, que atua como Margaret Dashwood em Razão e Sensibilidade) uma garota incomum e misteriosa. Com intuito de impressioná-la Conor chama alguns amigos próximos para formarem uma banda. E é através da música e de um convite para Raphina fazer parte do primeiro videoclipe deles que eles enfrentam os desafios da vida.
Sinceramente quem não usa a música como válvula de escape ou alívio?

Aliás, não dá para comparar esse filme com "As vantagens de ser invisível" ou "The fundamentals of caring", eu gosto dos dois, mas Sing Street além de ser melhor é diferente. Tem uma pegada de sonhos juvenis, música boa e excelente fotografia. A trilha sonora pode ser considerada um tributo aos anos 80.


Uma coisa presente no filme é o amadurecimento do personagem. Durante o filme, o irmão do Conor mostra cantores influentes, novas músicas e isso reflete positivamente (dependendo do ponto de vista) no comportamento do Conor. O ator, Ferdia Walsh-Peelo, soube passar a imagem de um menino com personalidade e ao mesmo tempo disposto a aprender. Seu irmão fez um papel coadjuvante maravilhoso. 

O diretor John Carney conseguiu passar a imagem de um filme que mexe com muitos assuntos sem desfocar o principal:a música salva os sonhos.

Elenco jovem dando graça ao filme

Música: Drive it like you stole it

7 comentários

  1. Oi!
    Não costumo assistir muitos filmes nesse estilo, tanto que nunca assisti As Vantagens de ser Invisível, mas achei a proposta muito interessante, ainda mais pela forte presença da música na trama. Parece ser uma dica muito boa pra assistir no fim de semana.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Que livrinho mais lindo menina! Eu não o conhecia e com toda certeza vou baixar para assistir e ver se gosto, ótima dica!
    Beijinhos da Morgs!

    ResponderExcluir
  3. Nossa que lindo! Onde assisto?
    Tem na netflix será?
    Eu na verdade sempre procuro ver filmes de terror e suspense, mas as vezes me surpreendo com dramas, romances e normalmente esses assisto sempre por indicação.
    Valeu mesmo pela dica!

    ResponderExcluir
  4. OOi!
    Não conhecia o filme, mas gostaria de assistir, pelo que disse parece ser um filme interessante e divertido. E, com o toque de música, fica tudo melhor. haha
    Dica anotada!

    ResponderExcluir
  5. Não conhecia o filme, mas concordo que parece ser bom. Vou adotar sua dica é dar uma procurada.
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Adorei a dica! Não conheciaco filme, mas parece uma ótima pedida!

    Bjs
    www.livrosdabeta.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Oie!!
    Nossa eu não conhecia esse filme, mas gostei bastante da história do mesmo... adoro esse tipo de filme sabia? Dica mais do que anotada...
    Ele tá na Netflix?

    beijos
    Livros & Tal

    ResponderExcluir

Topo