Deixe-me tentar...




Sabe a máxima, “se você não tentar não vai saber”? Hoje você diz com toda a certeza que preferiria não saber. Preferiria viver com a eterna dúvida de um “se” do que a completa destruição de tudo que já foi um dia.

Não dá para voltar atrás, você acha que perdeu algo que não pode substituir, não há como substituir. Você deu seu melhor, mas não foi o suficiente. Você só consegue pensar que se tivesse desistido antes do final, você teria suas lembranças para se refugiar, mas agora suas lembranças não são mais um bom lugar para se abrigar.

Você não tem para onde ir, nem para onde voltar, o frio doí, doí os ossos e doí a alma. Você está despedaçada e não tem quem te conserte. Você mergulhou tão fundo em alguém tão raso, alguém que te esmagava, mas você não conseguia deixar partir. 

Por mais que você se culpe, você não é a culpada, não se sinta tão mal, você nunca recebeu amor de verdade, como poderia saber que não era assim? Como entender algo que nunca teve?

Deixe-me te trazer de volta a vida, te amar tanto até você aprender a se amar. Deixe-me te consertar, cuidar e tirar toda essa dor que você esconde atrás de seu sorriso, mas que está tão nítida em seu olhar. Deixe-me cuidar de quem só soube cuidar. Deixe-me te amar. Eu posso tentar, basta você deixar, me entregue suas dúvidas, seus medos, eu vou te curar. Olha para mim, estou aqui, estou aqui...

Lila Motta

6 comentários

  1. Era disso que precisava ouvir nesta noite. Obrigada Lula, suas palavras me cativaram❤

    ResponderExcluir
  2. Simplesmente Apaixonada com esse texto, tocou lá no fundo do fundo do coração! Sou sua fã!

    ResponderExcluir
  3. Lila me identifiquei com esse texto! Amei. Quero seu livro rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quero muito que esse livro saia!!
      Obrigada pelo comentario!!

      Excluir

Topo