Partida


Sem razão aparente me lembrei daquele dia em que te vi descendo as escadas da estação e indo embora da minha cidade, da minha vida, deixando pra traz tudo que construímos juntos, e sem que eu pudesse entender a razão meus olhos ficaram marejados. 

Eu jurei que nunca mais choraria por você, que as lágrimas que derramei no caminho de volta seriam as últimas, mas agora você me veio a tona num rompante e eu só consigo pensar que mesmo com tudo que estava errado se você se virasse e me pedisse pra tentar novamente enquanto me dava um abraço daqueles bem apertados eu te imploraria pra rasgar a passagem e não entrar naquele trem, a gente encontraria um jeito de fazer dar certo. 

Me perdoa por ter deixado você ir, me perdoa ainda mais por ter te dado tantos motivos pra desejar partir. Eu não tinha ideia do que estava fazendo, tudo dentro de mim era como um tsunami de emoções, meus pés não tocavam o chão e tudo o que eu queria era conseguir respirar, eu me desesperei e larguei tudo que de alguma forma me prendia, eu te deixei partir porque no meu desespero não cabiam dois.

10 comentários

  1. Texto lindo! Cris Santos vc arrasa!!! Bjs

    ResponderExcluir
  2. Lindo perfeito tocou minha alma!
    Cris santos vc e demais.

    ResponderExcluir
  3. (Aplausos) Que lindo!! Escreve muito bem! Arrasando como sempre! ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aaaaa sua linda! Obrigada! :)

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  4. Cris, seus textos são incríveis! Esse está lindo demais!
    Obrigada por aceitar compartilhar aqui no Devaneios!

    ResponderExcluir
  5. Eu que agradeço o convite, sou apaixonada pelo devaneios e é uma honra poder compartilhar meus textos no cantinho da minha blogueira escritora favorita!

    ResponderExcluir
  6. Eu que agradeço o convite, sou apaixonada pelo devaneios e é uma honra poder compartilhar meus textos no cantinho da minha blogueira escritora favorita!

    ResponderExcluir

Topo