Lento Adeus


Aos poucos vou desistindo de você, desisto com a calma que nunca tive ao te amar. Quando me apaixonei me lancei sem medo, talvez, se tivesse prestado atenção quando Lisbela disse que “o amor é um precipício: quando a pessoa acha que está voando, talvez, já esteja caindo.” não estaria agora com as costas no chão pensando em como me levantar daqui.

Vou te esquecendo sem pressa, com pausas pra lembrar do teu sorriso, me permitindo vez ou outra ver tuas fotos e ouvir em um áudio qualquer a tua voz. E a quem diga que deveria simplesmente te esquecer, mas, o que há de simples nisso? Como se fosse fácil esquecer os olhos mais bonitos que eu já vi. 

Deixo um pouco de você em cada texto que escrevo, quero me certificar de não te esquecer enquanto te esqueço, porque na verdade, eu nuca quis te esquecer, quero esquecer o sentimento e sair desse precipício que caí enquanto pensava estar voando, mas de você quero me lembrar de cada detalhe, das tuas músicas preferidas, e do teu sorriso, e principalmente do teu olhar. Quero me lembrar de alguém tão especial que me vez voar até mesmo quando eu caí.


Cris Santos

4 comentários

Topo