{Resenha} Sejamos todos feministas - Chimamanda Ngozi Adichie

Por Ingrid

Um livro curto e perfeito para aprender sobre a importância do feminismo. A Nigeriana Chimamanda Ngozi Adichie, autora de Hibisco Roxo (um livro no topo da lista de desejados), nos ensina em poucas palavras que o importante não é ensinar uma menina como se portar dentro da sociedade e sim que os meninos precisam respeitar as meninas (do mesmo modo que precisa respeitar os outros). 

"Perdemos muito tempo ensinando as meninas a se preocupar com o que os meninos pensam delas. Mas o oposto não acontece. Não ensinamos os meninos a se preocupar em ser "benquistos". Se, por um lado, perdemos muito tempo dizendo às meninas que elas não podem sentir raiva ou ser agressivas ou duras, por outro, elogiamos ou perdoamos os meninos pelas mesmas razões."

Ser feminista é diferente de ser feminazi e quando utilizamos esse termo pejorativo acabamos deturpando o sentido dessa luta.

E se você quer ajudar a nós, mulheres, a termos voz no mundo e não modificarmos nossas falas e gestos para agradar o outro, pode começar baixando esse livro. Eu li através do programa Amazon Kindle que custa 20,00 por mês e chamamos carinhosamente de "Netflix dos livros". Vale a pena pelo acervo disponível, incluindo esse livro recomendadíssimo para que sejamos todos feministas. 

"A questão de gênero é importante em qualquer canto do mundo. É importante que comecemos a planejar e sonhar um mundo diferente. Um mundo mais justo. Um mundo de homens mais felizes e mulheres mais felizes, mais autênticos consigo mesmos."

A autora começa nos contando que seu melhor amigo, Okuloma, foi o primeiro a chamá-la de feminista e por mais que ela não sabia, em um primeiro momento, o significado da palavra, ela tomou pra si como uma coisa boa e continuou se revoltando com as injustiças que as mulheres sofrem diariamente. Como na Nigéria, onde ao chegar em um restaurante apenas o homem é cumprimentado. E como ela mesma disse: a mulher não pode ser cumprimentada? Só pelo fato de ser mulher?
Nesse mesmo país, as mulheres são mal vistas quando andam sozinhas como em outros países do Oriente Médio e não podemos cruzar os braços diante dessa situação.

O diálogo é importante entre as mulheres. O problema de um, é de todas nós e é isso que torna o feminismo importante. 


SINOPSE: Chimamanda Ngozi Adichie ainda se lembra exatamente da primeira vez em que a chamaram de feminista. Foi durante uma discussão com seu amigo de infância Okoloma. "Não era um elogio. Percebi pelo tom da voz dele; era como se dissesse: ‘Você apoia o terrorismo!’". Apesar do tom de desaprovação de Okoloma, Adichie abraçou o termo e - em resposta àqueles que lhe diziam que feministas são infelizes porque nunca se casaram, que são "anti-africanas", que odeiam homens e maquiagem - começou a se intitular uma "feminista feliz e africana que não odeia homens, e que gosta de usar batom e salto alto para si mesma, e não para os homens". 
Neste ensaio agudo, sagaz e revelador, Adichie parte de sua experiência pessoal de mulher e nigeriana para pensar o que ainda precisa ser feito de modo que as meninas não anulem mais sua personalidade para ser como esperam que sejam, e os meninos se sintam livres para crescer sem ter que se enquadrar nos estereótipos de masculinidade. Sejamos todos feministas é uma adaptação do discurso feito pela autora no TEDx Euston, que conta com mais de 1 milhão de visualizações e foi musicado por Beyoncé. 

22 comentários

  1. Oiiii, tudo bem?
    Eu adorei esse livro =D Ele é maravilhoso e nos faz refletir muito. Quando eu li, não era tão feminista quanto hoje, tão militante no caso e já adorei. Acho que quando reler, vou me apaixonar mais ainda <3
    E cara, como odeio o termo feminazi. Dá vontade de bater nos homi que inventaram esse termo hahahha
    Beijoooos
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Nossa, eu juro que não sabia desse livro. Todo homem então precisa ler ele. É mais que necessário livros assim hoje em dia.

    Não existe homem feminista, mas existe e tem que existir sempre homens que respeitem as mulheres e entendam que elas têm direito a fazer o que bem entender de sua vida sem ser julgadas. E quem somos nós pra julgar alguém, né? Esse livro com ceteza entra na minha lista de dssejados.

    Parabéns pela resenha,Ingrid. Parabéns mesmo! :)

    Xeru!

    Www.blogdopedrogabriel.com

    ResponderExcluir
  3. Oie,
    não sou feminista, pois acho que isso banalizou demais na sociedade, porém sou mega curiosa em relação ao livro dela.
    Acho que ler sobre as questões que ela defende e quem ela é, é algo que vale a pena.

    ResponderExcluir
  4. ganhei esse livro de uma amiga e fiz a leitura esses dias... realmente, apesar de curto, traz uma importante mensagem, e que deveria ser lido por todos... ^^
    já quero ler outras obras de Chimamanda...
    bjs ^^

    ResponderExcluir
  5. Esse livro é magnífico. Este ano, fiz um projeto com os alunos, Leitura na Praça e o livro selecionado foi ele. O resultado foi sensacional.

    ResponderExcluir
  6. OI Ingrid tudo bem? Confesso que não conhecia o livro, mas sou muito aberta a novas experiencias, vou tentar ler sim e criar minha própria opinião. Beijos
    https://facesemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi Ingrid, eu li a pouco tempo o livro e adorei. Muitas das ideias dela são como eu já pensava mesmo, o que ajudou a reforçar maus ideias. O verdadeiro feminismo engloba a todos nós.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  8. Eu estou com ele na minha estante faz um tempo, estou sem muito tempo para ler, e quando começo uma leitura sempre ponho algum outro na frente dele, agora estou com mais vontade, eu o ganhei e não tive muito interesse em começar, mas tentarei.

    http://www.literaturanews.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Olá !!! Tenho visto algumas resenhas desse livro e cada uma que vejo tenho mais interesse pela leitura. É um tema interessante. Com certeza, vale muito a pena conhecer !!!
    super bjooo

    http://blogaventuraliteraria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Ingrid, já ouvi falar muito do livro e só elogios.
    Não é bem meu tipo de leitura, mas desperta meu interesse.
    Afinal, a mensagem em favor da mulher é sempre válida.

    ResponderExcluir
  11. Oi Ingrid! Tudo bem?
    Adoro ler, mas não curto livros que trazem questões morais. Pelo que percebi da resenha e da sinopse, o livro traz a questão do feminismo, mas a partir de uma ótica pessoal. Em assuntos como esse, prefiro ler textos acadêmicos, para não ficar frustradas com opiniões cheia e moralidade e até mesmo preconceituosas. Acho a discussão super importante, mas não levanto nenhuma bandeira! Adorei seu post e talvez leia o livro de um posto de vista mais critico, menos romântico! Bj

    ResponderExcluir
  12. Oi!

    Ainda não conhecia este livro e não acredito nisso, pois parece ser uma obra tão interessante e rica que é uma pena eu ainda não ter lido.
    Sem dúvida alguma vou atrás do livro para ler logo.

    ResponderExcluir
  13. Esse livro é incrível, super importante que todas as mulheres leiam. Essa autora é maravilhosa. Gosto das palestras que ela faz e da forma com ela escreve. É tudo muito simples e esclarecedor.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  14. Olá Ingrid!
    Ótima resenha.
    Tenho muita curiosidade em ler esse livro, é um tema importante para a nossa sociedade e de especial importância para mim. Já ta na lista hehe

    Beijos
    Olá!
    Esse livro tá na minha estante esperando o melhor momento para ser lido. Estou bem ansiosa para ler essa história pois todo mundo só fala bem. ^^
    Adorei o post, espero sua resenha completa.

    Beijos
    http://aventurandosenoslivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Oi, tudo bem?
    Não é um livro que tenho interesse em ler, mas já percebi que ele é incrível, vou recomendar para algumas amigas!
    Bjs

    ResponderExcluir
  16. Adorei a premissa do livro, parece nos levar a reflexão de um problema muito grave da nossa sociedade. Adicionado na lista :D

    madminds.weebly.com

    ResponderExcluir
  17. Olá, sempre vejo ótimas críticas sobre essa obra e espero ler em breve...parabéns pela resenha.

    Abraços

    ResponderExcluir
  18. Olá Ingrid =)
    Eu já conhecia o livro mas não li. Falar a verdade não li nenhum livro sobre feminista mais ainda quero estudar o assuntos e ler vários livros sobre isso. Adorei a resenha'Beijos'

    ResponderExcluir
  19. Olá!
    Já tinha visto esse livro em alguns outros blogues e achei o enredo muito válido. Nós tratamos de educar as nossas meninas, mas esquecemos do homens. Eles acham que podem fazer o que quer e nós temos que aceitar por serem homens.
    A sua resenha ficou linda e já anotei a dica.
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  20. Esse livro é maravilhoso, deveria ser lido por todos, homens e mulheres. Também gostei muito de ler Americanah e Hibisco roxo, da mesma autora. É uma de minhas autoras preferidas.

    Tatiana

    ResponderExcluir
  21. Oi, tudo bem?

    Li no ano passado esse livro e foi o meu segundo contato com a autora (o primeiro foi uma palestra no TED: "O perigo da história única", que recomendo d e m a i s). Não foi o primeiro material sobre feminismo que li, pois sigo muitos blogs/sites e páginas sobre o assunto, mas o que mais gostei foi de o relato ser bastante pessoal. Acho que nós, mulheres, ainda temos certa dificuldade de nos expôr (por causa de nós mesmas e da sociedade) e o relato da Chimamanda é incrível por isso: ela tá ali, independentemente se a sociedade está gostando disso. Quero muito ler os outros livros dela, ela é uma baita pessoa <3

    Love, Nina.
    http://ninaeuma.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  22. OI Ingrid
    Chimamanda arrasa sempre!
    Ainda nao li este, mas li e AMEI Meio Sol Amarelo e Americanah
    Hibisco Roxo esta na minha lista tbe
    Bjks mil, querida

    www.maeliteratura.com

    ResponderExcluir

Topo