RESENHA - A Droga do amor

Por Ingrid

Mais uma vez me aventurando nos livros do Pedro Bandeira e nas aventuras da turma do Karas. Nesse segundo livro Magrí está voltando ao Brasil de uma competição de ginástica olímpica que participou em Nova Iorque. No aeroporto acontece uma súbita confusão: a droga do amor foi furtada e o cientista americano que a criou, sequestrado misteriosamente. 

"Será que não somos todos culpados, quando colocamos a ânsia pelo lucro à frente das necessidades das pessoas?"


O que é essa droga? A cura para a doença do amor; a aids. Porém a droga do amor tem dois lados: o lado puro que é amor, sua benevolência e o lado ruim porque em nome dele muitas amizades se acabam. Calu, Crânio e Miguel em um primeiro momento nem quiseram participar do caso. Brigaram em nome do amor, da paixão que sentiam pela Magrí. Logo, quem consegue unir a turma dos Karas é o Chumbinho (meu personagem preferido), o mais novo da turma e o mais fiel ao grupo.

Para ser sincera é necessário dizer que gostei mais do primeiro livro (A droga da obediência) não acho que faz sentido adolescentes dessa idade pensando em paixão. Todavia é necessário dizer que o autor não deixou essa "paixão de adolescência" tirar a leveza do livro.

Além disso, é impossível ler o livro sem pensar na série Stranger Things que tanto gosto. E assim como temos uma série com um enredo muito bom, temos a turma dos Karas que o Pedro Bandeira sabe muito bem conduzir com a sua escrita. Talvez o que mais salve o livro seja a forma que o autor cria os personagens e conduz a verossimilhança. 

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo