RESENHA - Relato de um náufrago - Gabriel Garcia Márquez

Por Ingrid

Meu primeiro contato com a escrita do Gabo foi através do livro "Relato de um náufrago". Uma história dentro de um contexto verídico  bem maior. 

Oito membros da tripulação do destróier Caldas, da Marinha de Guerra da Colômbia, no dia 28 de fevereiro de 1955 haviam caído no mar e desaparecido. Um deles sobreviveu ao naufrágio: O marinheiro Luís Alexandre Velasco. O náufrago Luís Alexandre ficou à deriva, durante dez dias, numa balsa sem comer, beber e acabou proclamado herói da Pátria.

Durante esses dez dias o náufrago passou por dias assombrosos. A fome apertava, o resgate que não vinha o deixava desesperado e os tubarões vinham lhe fazer uma visita sempre às cinco horas da tarde. Foram dias que ele duvidava da própria fé e principalmente pensava na morte a cada minuto.


"Escolhera a morte, e, entretanto, continuava vivo, com o pedaço de remo na mão, disposto a continuar lutando pela vida. A continuar lutando pela única coisa que já não me importava mais."

Como ele acabou proclamado herói da Pátria? Bem, a Colômbia estava passando por uma ditadura. E tudo o que o país queria para incentivar a ditadura era um marinheiro colombiano forte o suficiente para sobreviver dez dias sem se alimentar. E junto a fama de herói, Luís Alexandre, ganhou um patrocínio financeiro para contar sua história.

O que ele fez com o dinheiro? Foi atrás de uma redação de jornal da época, em que Gabriel Garcia Marquez trabalhava, para contar sua história. Gabo ficou impressionado com a riqueza de detalhes com que o náufrago contava sua história. Logo, Gabo nos presenteou com um relato jornalístico bem escrito e com uma escrita leve.

Mas vamos ser sinceros, se você estivesse sozinho sem fazer nada além de sentir medo, você não lembraria de cada minuto?

9 comentários

  1. Eu não conhecia o livro e senti falta de mais detalhes sobre a história na sua resenha, ainda assim eu fiquei muito interessada em realizar a leitura.

    ResponderExcluir
  2. Nunca li qualquer livro do autor - aliás, nunca tinha ouvido falar nele -, mas só dessa obra ser baseada em fatos reais, o interesse de lê-lo fica enorme. Eu nem consigo imaginar o quanto deve ter sido difícil para Luís.
    Dica anotadissíma!

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia o livro. Não é bem o meu tipo de leitura preferido, mas parece ser bem interessante.
    Beijos
    Mari
    www.pequenosretalhos.com

    ResponderExcluir
  4. O Gabo dispensa apresentações. Eu não conhecia esse livro e fiquei encantada, principalmente por mesclar fotos reais à ficção. O Último livro que li da Gabriel García foi Memória de Minhas Putas. Uma leitura maravilhosa.

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Acho que me lembraria sim, ficaria desesperada e morreria de tanto chorar rs ( que drama kkk).
    Adorei sua resenha, a dica está anotadinha! Um beijo!!!

    ResponderExcluir
  6. Oi Ingrid
    Eu AMO a escrita do Gabo e ainda nao li este livro
    Gostei muito do seu post.
    Ele ja estava na minha lista e agora fiquei com mais vontade ainda de saber mais sobre esta aventura
    Gosto deste gênero literário, muito!
    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Olá tudo bem
    Não conhecia o autor mais tenho que dizer que sua resenha me deixou intrigada pela história quem sabe um dia de uma oportunidade para o livro .

    ResponderExcluir
  8. nossa, impressionante esse relato, nem sabia dessa obra de Gabo... vou já colocar na listinha de futuras aquisições... pensando aqui nos tubarões ahahahahaha
    bjs...

    ResponderExcluir
  9. Oi Ingrid, sua linda, tudo bem?
    pelos elogios aqui nos comentários, esse autor deve ser muito bom. Confesso que não o conhecia ainda. Fiquei tensa pois o livro traz realidade. Fiquei tentando imaginar o que ele passou e não deve ter sido fácil. Só tendo fé mesmo. Sua resenha ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Topo