{Filme} Capitães da Areia

Por Ingrid

Meu primeiro (e infelizmente) único contato com a história de Jorge Amado foi através do filme dirigido por Cecília Amado, neta do autor.
E definitivamente temos uma obra cativante. A começar pela fotografia bem feita e trilhas sonoras dignas do nosso país. A trilha sonora foi bem escolhida, elaborada pelo baiano Carlinhos Brown.


Logo nas primeiras cenas somos regados a um sotaque baiano e a histórias de meninos que vivem em trapiches na década de 1930. Estes com dialetos próprios e estilo de viver não tão atípico do que vemos atualmente.Aliás, esse é um dos filmes que entram para a lista "filmes que as pessoas deveriam assistir para vermos que não avançamos em nada com a sociedade". Pois bem, os personagens vivem realidades difíceis e por isso, mesmo tão jovens, conseguem demonstrar uma maturidade moldada nas ruas e uma ingenuidade natural.

Apenas um dos meninos sabia ler e escrever e por isso era chamado entre eles de "professor" (Robério Lima). O professor que encontrou Dora (Ana Graciela) e seu irmão na rua e os chamou para viverem juntos, com os outros meninos, no trapiche. Dora foi com a cara e a coragem, pois já tinha perdido sua mãe e não iria perder seu irmão. Precisava dar pelo menos um lar a ele. 
Gostaria de frisar que ela não foi bem aceita logo de cara, pois os meninos queriam vê-la como um objeto a ser utilizado e não como uma menina que precisava também de uma casa. Um doce menina, aliás. Durante toda a narrativa acompanhamos um crescimento da Dora bonito de se acompanhar. 


E mesmo a pequena Dora sendo hostilizada quando conheceu os meninos, logo ela se tornou amiga do líder Pedro Bala (Jean Luis Amorim) e do também personagem principal, Boa Vida (Jordan Mateus). 

Com efeito, a diretora teve a sensibilidade de criar personagens e pessoas. As crianças escolhidas aos papéis também sofreram aos maus-tratos na vida real. Algumas delas foram escolhidas das ONGs que fazem um trabalho especial nas comunidades de Salvador. Como no caso do Raimundo, o baiano charmoso de corpo definido. 

Definitivamente esse é mais do que um filme. Como dito pela Cecília Amado "A obra ainda é essencial. Está certo que, hoje, as ruas são muito mais violentas. O consumo de crack em Salvador é terrível. Mas os menores de idade vão para as ruas pelos mesmos motivos de antes: uma família desestruturada e condições de moradia degradantes"

11 comentários

  1. Ainda não vi esse filme, mas já me indicaram pois dizem ser muito bom. Pela sua resenha vi que deve ser ótimo mesmo. Vou até anotar o nome pra assistir assim que tiver tempo.

    ResponderExcluir
  2. Hey Ingrid, tudo bem?
    Eu não conhecia esse filme e super amei a sua indicação. Sua resenha super positiva deixa a gente com " água na boca" para assistir. Parabéns!

    ResponderExcluir
  3. Oi Ingrid! ;)
    Acreita que nunca conferi nada do autor, eu sei isso é vergonhoso, mas pretendo sim conhecer e acredito que esse livro seja um bom inicio. A história parece ser muito boa e direta, mostrando a realidade das ruas...

    Beijos e até logo! ;)

    ResponderExcluir
  4. Eu li o livro e fiquei chocada com o choque de realidade, e tive o mesmo pensamento: a sociedade não mudou em nada. Ainda pretendo ver o filme, espero gostar tanto quanto do livro :)

    ResponderExcluir
  5. Olá Ingrid, tudo bem?

    É até vergonha, mas acredita que nunca li o livro Capitães de Areia do Jorge Amado e muito menos assisti ao filme? Parece ser uma obra e filme excelentes, além é claro de reflexivos, sem contar que são obras nacionais e é bom valorizarmos, ao menos dar uma chance. Pretendo ler ou assistir ao filme em breve.
    Bjus

    ResponderExcluir
  6. Eu não vi o filme, li o livro na época de escola. Não me lembro muito bem do enredo, pois foi a muitos anos, mas pelo que vi na sua resenha, o filme é tão bom quanto o livro.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  7. Ainda não tinha prestado atenção direito nesse filme, apesar de já ouvir falar. Gostei bastante, é um filme reflexivo e que mostrar uma das mazelas do Brasil. Adorei!
    Tammy
    Bjim!

    ResponderExcluir
  8. Oi, vi o filme e gostei bastante, mas sinto uma curiosidade enorme de ler o livro e espero fazer isso breve. Ótima resenha ;)
    bjos

    ResponderExcluir
  9. Olá, tudo bem? Nunca li Capitães de areia e muito menos vi o filme. Acho que não é um gênero que bate comigo, apesar da obra parecer bastante instigadora. Deixo para próxima!
    Beijos,
    http://colecoes-literarias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    Não assisti ao filme ainda mas o livro é simplesmente maravilhoso e tenho medo que a adaptação não faça jus a obra principal, mesmo sendo dirigida pela neta do autor. Quem sabe mais para a frente eu crio coragem e assisto?
    Beijos.

    ResponderExcluir
  11. Oii, tudo bem? Nunca tive nenhum contato com as obras do autor, mas adorei a premissa de Capitães da Areia e você conseguiu me deixar curiosa para conferir a adaptação! Espero fazer isso em breve.
    Beijos!

    ResponderExcluir

Topo