{Resenha} Queria ver você feliz - Adriana Falcão

Por Ingrid Faria

“O fato é que eu poderia contar qualquer história de amor, mas se hoje minha memória anda às voltas com esta, de Caio e Maria Augusta, culpo quem abriu um certo baú florido onde estavam guardados cartões, bilhetes, retratos e cartas.”

Adriana Falcão, mãe da cantora Clarice Falcão, conta-nos a história de seus pais, Caio e Maria Augusta e como o amor pode ser piegas, transbordante e ao mesmo tempo clichê. Claro, ele também pode ser libertador ou aprisionador. E falando nele, o livro é narrado pelo amor.

Abrindo um parêntese aqui, quem conhece a escrita da autora sabe como ela ama escrever através dos sentimentos e para quem não conhece, recomendo o livro Mania de explicação, mas isso é papo para outra resenha e vou fechando o parêntese aqui.

Primeiramente, a história é verídica, Caio é um amor e Maria Augusta é perdidamente apaixonada. Juntos tiveram 3 moças: Rosina, Patrícia e Adriana, respectivamente, dando início a uma geração de artistas. Todavia, é injusto dizer que a geração só começou aqui.
O livro é recheado de cartas trocadas entre os amantes, mostrando-nos que Caio e Maria Augusta (repetirei esse nome porque combinam se assemelham e têm um lugar marcado no meu coração).

“Tomara que este mês seja meu amigo e passe logo. Não paro de contar os dias, coisa que alonga ainda mais o tempo, por isso, melhor mudar de assunto na cabeça.
Vou tentar ficar relembrando cada beijo seu desde aquele abençoado 1º de junho de 1947, assim, pelo menos, se o tempo emperrar, emperra em um beijo.
Te amo,
Maria Augusta”

Como uma história de amor de cinema, temos os contratempos querendo separá-los, principalmente devido ao ciúme que Caio desenvolve por Maria Augusta nos primeiros anos juntos, como também descobrimos que Adriana Falcão virou a filha preferida e que o amor pode nos levar à loucura. Aliás, a paixão que Maria Augusta exalava nos mostra que precisamos criar um limite quando colocamos alguém em um pedestal.



O livro foi um achado nas Americanas e conta com 157 páginas impressas em folhas amarelas. Uma edição de 2014 da Editora Intrínseca, literalmente linda. Temos fotos, as cartas e o tamanho da letra agradou-me bastante. A diagramação está de parabéns. Recomendo fortemente a leitura. 

10 comentários

  1. Quem já ouviu as músicas de Clarice Falcão, depois de ler o livro da Adriana, descobrirá que este já tem trilha sonora pronta. Deveria vir filme. O interessante é como parecem possuir uma conexão impossível a avó Maria Augusta, a filha Adriana e a neta Clarice, que quase não parece no livro, mas, cuja obra - da qual sou fan - fica muito mais fácil de entender lendo o livro de sua mãe. Recomendo enfaticamente a todos os que amam o amor.

    ResponderExcluir
  2. Oiii, como vai?
    Menina que livro incrível é esse? Que belo achado, eu senti que na hora que eu fosse ler me emocionaria com toda certeza e dessa maneira ele já tem um lugarzinho no meu coração <3 Parabéns pela resenha linda e tocante.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  3. Eu já vi esse livro várias vezes na Americanas daqui, e sempre fiquei surpreso com o sobrenome Falcão, então daí eu lembrei da cantora que eu amo muito. A capa desse livro é linda, porém o título não me atraiu tanto, então nunca tive vontade de comprar. Porém conhecendo agora a história, fiquei bem curioso para lê-lo, e bem legal isso ter às fotos e as cartas, tornando a leitura mais real sobre os fatos que aconteceu.
    Leitor Irônico

    ResponderExcluir
  4. Que achado ótimo! O livro parece ser bem gostoso de ler e bem bonito. Colocando na lista de leituras :D

    http://madminds.weebly.com

    ResponderExcluir
  5. MEU DEUS, eu amo a Adriana Falcão, sou apaixonada pela Clarice também mas não sabia que essas duas maravilhosas eram mãe e filha, estou chocada e complatamente encantada.
    só li dois livros da Adriana, mas sou tão louca para achar outros dela mas acho super dificil de encontrar :(
    adorei a dica do livro e a resenha, vai ser mais um na lista de livros da Adriana que estarei louca atrás.

    ResponderExcluir
  6. Oi, tudo bem? Achei lindo saber que esse livro contém uma história de amor verídica e que por esse motivo deve sair dos clichês convencionais do romance. Vou deixar a dica anotada. Bjs

    ResponderExcluir
  7. Que titulo mais lindo, fiquei encantada por ele :)
    Que ótimo achado este seu! Eu não conhecia o livo, mas vou anotar a dica, pois gostei da resenha sobre ele, e como já disse, me encantei pelo título.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  8. as Americanas vez ou outra nos presenteiam com esses 'achados' hehehe
    acho que deve ser uma leitura bonita e interessante, principalmente aos fãs da cantora, a fim de conhecer um pouco mais de sua familia ^^
    bjs...

    ResponderExcluir
  9. Oi, tudo bem?
    Que capa linda é essa? Não conhecia o livro porém me recordo um pouco do nome da autora. Com certeza já ouvi em algum lugar. Adorei saber que sai dos clichês convencionais então dica anotada (;
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Aline, não sabia da existência do livro, mas gostei apesar do clichê.
    Também gostei da parte de que não devemos colocar a pessoa em um pedestal.
    Realmente foi um belo achado.

    ResponderExcluir

Topo