Detona Ralph



Wreck-It Ralph quer muito ser tão adorado quanto seu adversário de jogo, o Mocinho perfeito, Fix-It Felix. O problema é que ninguém gosta de Bandidos. Mas todo mundo adora heróis… então quando surge um moderno jogo de tiro que mostra a perspectiva do protagonista, apresentando o personagem durão do Sargento Calhoun, Ralph encara o jogo como sua chance para o heroísmo e a felicidade. Ele invade o jogo com um plano simples ganhar uma medalha, mas não demora a arruinar tudo, libertando sem querer um inimigo mortal que põe em risco todos os jogos do fliperama. Qual a única esperança de Ralph? Vanellope von Schweetz, uma jovem e encrenqueira “pane” de um jogo de corrida de carros pode acabar sendo quem ensinará a Ralph o que significa ser um Mocinho. Mas será que ele vai perceber que é bom o bastante para se tornar um herói antes que seja “Fim de Jogo” para todo o fliperama?



Detona Ralph foi uma produção muito acertada da Disney, com uma trama simples,  personagens bem desenvolvidos, um visual incrível e riquíssimo em detalhes. É difícil você não se emocionar com a trajetória de Ralph e principalmente com a sua relação com a pequena Vanellope, tratada com uma delicadeza que apesar de improvável é retratada de forma muito natural.

O cenário é tão criativo e bem feito que minha filha de 4 anos ficou fascinada com tudo, principalmente com Sugar Rush, me chamando inclusive para mudar para lá.  Uma riqueza em detalhes impressionante.


O enredo fala de aceitação, bullying, valores e amizade, consegue apresentar temas profundos em uma animação infantil, agradando pessoas de todas as idades com uma historia bem divertida, cheia de emoção e aventura.

“Eu sou mau e isso é bom. Nunca serei bom e isso não é mau. Não há ninguém que eu queria ser além de mim.”

Os fãs de vídeo games vão se deleitar com as inúmeras referências e personagens. Achei muito criativo e nostálgico. Super recomendo.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo