Medianeras: Buenos Aires na era do amor virtual



Medianeras, é uma comédia dramática argentina que estreou no Brasil em 2 de setembro de 2011. Filmado na Argentina e Espanha com atores de ambos países teve a direção de Gustavo Taretto, tendo como protagonistas os atores Javier Drolas (Martín) e Pilar López de Ayala (Mariana). No Brasil ganhou o titulo Medianeras: Buenos Aires da Era do Amor Virtual. 


Sinopse: 
Martin é um fóbico em processo de recuperação. Pouco a pouco, ele consegue sair do isolamento de seu apartamento e de sua realidade virtual. Ele é um web designer. Mariana acabou de terminar um longo relacionamento. Sua cabeça é uma bagunça, assim como o apartamento onde ela se refugia. Martin e Mariana vivem no mesmo quarteirão, mas ainda que seus caminhos se cruzem eles não chegam a se encontrar. Eles caminham através dos mesmos lugares, mas não percebem um ao outro. Como podem se reunir em uma cidade com três milhões de pessoas? Eles vivem no centro de Buenos Aires, a metrópole que os une e também os separa.



A temática central do filme retrata a solidão de uma forma diferente do que estamos acostumados a ver retratados na telona, segundo o diretor é "uma solidão a que já estamos acostumados. De todos os dias. Solidão urbana. A solidão que sentimos quando estamos rodeados de desconhecidos".


Em tempos de vida virtual agitada, onde quase tudo está ao nosso alcance em um simples apertar de teclas, Medianeras vem nos mostrar de forma quase bucólica que conquistamos o mundo através da internet, mas nos perdemos de nós mesmos. Falta calor humano, falta relações verdadeiras. 


"A internet me aproximou do mundo, mas me distanciou da vida."




Impossível não ter uma identificação com pelo menos uma passagem do filme, pois retrata nosso cotidiano, com personagens normais e próximos a nossa realidade tão carente de afeto. Ambos tiveram decepções, seus fracassos e são repletos de medos como qualquer um de nós, e encontram refugio nesse mundo virtual, esperando que algo real aconteça e mude suas vidas. Em um mundo repleto de pessoas, eles se sentem sozinhos, algo que encaram de forma natural, pois de alguma forma nos habituamos a isso.




Martin e Mariana vivem na mesma rua, são praticamente vizinhos de prédio, obviamente foram feitos um pro outro, mas nunca se encontraram ou se viram. Sua personalidades tornam quase impossível um encontro. Quantas vezes agimos assim, queremos o amor mas o tornamos quase impossível? Já parou para pensar em como nossa vida em grandes metrópoles e o quanto sua arquitetura e o atual modo de vida distancia e entristece as pessoas? O que fazemos para mudar isso? Como encontrar o amor se você não sabe onde ele está? 

Javier Drolas (Martín) e Pilar López de Ayala (Mariana)


Ainda não conhecia o cinema argentino, mas tive uma grata surpresa. Foi meu primeiro contato com os atores e achei a atuação brilhante, o roteiro realista e a trilha sonora muito condizente com todo o contexto da obra, a fotografia também ficou impecável. Um filme belíssimo, atual, poético, simples, sensível e inteligente, cheio de analogias e metáforas para refletir e se encantar. Impossível não recomendar.


Trailer




Medianeras (ou pared medianera) é nome dado àquelas paredes sem janelas dos edifícios, também chamadas de paredes cegas. Geralmente, são as paredes laterais de um prédio, que, por sua proximidade com o edifício vizinho, não se pode "abrir janelas". Muitas vezes, estes espaços são usados para afixar outdoors ou algum tipo de publicidade. 
A obra recebeu os prêmios de melhor filme estrangeiro e melhor diretor no Festival de Gramado de 2011.


"Concluí que esses encontros são como combos do McDonald´s. Nas fotos tudo é melhor, maior e mais apetitoso. Cada vez que vou a um encontro sofro a mesma decepção que frente a um Big Mac."

"Como é possível ser próximo de alguém tão diferente?
É a conclusão estúpida que fica de uma relação de quatro anos (...) Quatro anos são 48 meses... são 1.460 dias... são 35.040 horas com a pessoa errada."


Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo